Inscrições do Congresso
Congresso do Turismo Paulista
Seja um Associado
Newsletter Amitur
Inscreva-se e receba os informativos da AMITur
Banco de Imagens do Estado de São Paulo
Compartilhe
AddThis Social Bookmark Button

Clique nas fotos para ampliá-las

NOTAS DO TURISMO PAULISTA publicadas de 16 a 18 de abril de 2021.

AddThis Social Bookmark Button

SANTANA DE PARNAÍBA

Casa de Anhanguera, em Santana de Parnaíba, SP. O povoado nasceu às margens do Rio Tietê no tempo do governador geral Mem de Sá. O ano era 1561. Mas o povoado só começou crescer a partir de 1625 ao redor da capela ali erguida.
Era uma das bases que os portugueses usavam para a procura de ouro, e hoje faz parte da região metropolitana da capital.
A cidade é Santana de Parnaíba e preserva o seu patrimônio histórico.
Ali estão 209 edificações tombadas pelo Condephaat.
Hoje, um conjunto arquitetônico dos mais importantes pela beleza de suas construções coloniais.
Uma casa bandeirista urbana, imóvel do século XVII, foi transformada no Museu Histórico e Pedagógico 'Casa do Anhanguera', já que ele nasceu na cidade.
A Secretaria de Turismo daquela Prefeitura está bem estruturada para atender os visitantes e dar as demais informações.
Passando esta pandemia atual, visite Santana de Parnaíba.

Leia mais...

 

NOTAS DO TURISMO PAULISTA publicadas de 09 a 11 de abril de 2021.

AddThis Social Bookmark Button

ÁGUA VIVA EM FERNANDÓPOLIS (SP)

 Água Viva Thermas Clube, em Fernandópolis (SP).Fernandópolis é um importante polo turístico, pois faz parte da Região Turística "Maravilhas do Rio Grande" e está localizado sobre o Aquífero Guarani, o maior lençol freático do País.
Em Fernandópolis a água é jorrada a 59ºC e a qualidade termal das águas fernandopolenses potencializa o turismo do município.
Assim, ali temos o "Água Viva Thermas Clube", um parque aquático completo, com águas quentes, mornas e frias, tobogãs, quadras de tênis, quiosque, bar, restaurante, lagoa, pista para caminhada, enfim, uma completa área de lazer.
As águas são minerais termo ativas, analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz que testou qualidade puríssima.
Quando terminar a pandemia aproveite para visitar Fernandópolis.

Na foto: Água Viva Thermas Clube, em Fernandópolis (SP).

Leia mais...

 

NOTAS DO TURISMO PAULISTA publicadas de 02 a 04 de abril de 2021.

AddThis Social Bookmark Button

IBIRÁ, ESTÂNCIA TURÍSTICA

Ibirá, Parque Balneário. Foto Alf Ribeiro.Localizada a 429 km da capital, entre Catanduva e São José do Rio Preto, a Estância Turística de Ibirá aproveita o anormal momento atual para revitalizar os seus atrativos, buscando inovações em sua infraestrutura, incluindo o seu Balneário.
As famosas águas de Ibirá brotam de cinco diferentes fontes naturais.
Cada uma de suas fontes tem característica única.
Identificam-se para tratamentos terapêuticos com propriedades medicinais, onde é possível encontrar vanádio em sua pura essência.
Junto a outros minerais e seu PH equilibrado vemos toda a diferença.
"- Ibirá será uma referência e um dos principais destinos turísticos" – diz o seu prefeito Edvard Alberto Colombo, que prossegue – "Mesmo diante do problema mundial em que vivemos hoje, o qual procuramos manter controlado, não deixamos a importância do turismo de lado e estamos reconfigurando todo ele com atrativos, estrutura, serviços e qualidade no atendimento aos nossos visitantes".

Na foto de Alf Ribeiro: Ibirá, Parque Balneário.

Leia mais...

 

NOTAS DO TURISMO PAULISTA publicadas de 26 a 28 de marcço de 2021.

AddThis Social Bookmark Button

NOSSAS FERROVIAS

Composição tradicional.  Foto Bruna Scirea. A Cia Paulista de Estradas de Ferro foi inaugurada em 1872, fazendo o trecho Campinas-Jundiaí.
No seu apogeu, ficou conhecida pelo seu alto padrão de qualidade no atendimento ao público.
A preocupação com a pontualidade era tanta, que as pessoas diziam que acertavam seus relógios na chegada dos trens.
Já em 1964 tínhamos sete companhias de estradas de ferro.
Eram elas: a Cia. Paulista, Mogiana, Sorocabana, Bragantina, Araraquara, Campos do Jordão e São Paulo-Minas.
Todas, há tempos, vinham prestando bons serviços no geral.
Apenas no ano de 1964, elas compraram 108 locomotivas.
Naquela época, eram fabricados nada menos que 10 novos vagões de passageiros por mês, no Estado de São Paulo.
As oficinas das companhias Araraquara, Sorocabana, Paulista e Mogiana construíam ou recuperavam 1200 vagões de carga por ano.

Na foto: Composição tradicional. Foto Bruna Scirea.

Leia mais...

 

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 9 de 152

Desenvolvido por:
Guia comercial Circuito BR 116, ferramenta de desenvolvimento da região